Sexo Anal, sexo proíbido?

                                                         Foto do livro Pirulito e Outras Delícia 



Objeto do desejo de muitos homens. Pesadelo de muitas mulheres. Não de todas, porém, há mulheres que gostam e arrisco dizer que é possível a todas, passarem a gostar, dependendo de como se dá essa inciação. Assim, os homens mais pacientes saem ganhando.
O sexo anal consiste na introdução do pênis ou algum acessório no ânus e longe de ser uma prática apenas para homossexuais essa modalidade de sexo faz parte do repertório de prazeres de muitos casais heterossexuais.
Para alguns homens, possuir uma mulher dessa forma é o clímax da conquista. Sentem-se poderosos, dominadores, e visto como fantasia sexual e devidamente aceita pela parceira, apimenta a relação.
Somente deve ser praticado se realmente houver aceitação por parte da mulher. Ela nunca deverá se sentir de nenhum modo coagida nem a esta e nem a nenhuma forma de prática sexual. O sexo gostoso é o que se pratica em comum acordo.
Também não deve ser visto como impuro, pecado, aberração. Sexo é preferência, cabe apenas aos dois entre quatro paredes decidir o que querem fazer e o que dá mais prazer a ambos.
Não tem nenhuma contra indicação quando praticado dentro de normas de higiene e segurança, como um banho íntimo antes da prática, o uso de camisinha (use sempre camisinha lubrificada). O ânus não tem a lubrificação da vagina além de menor elasticidade, portanto a penetração deve ser muito cuidadosa para que não provoque rupturas. A camisinha deve ser trocada antes da penetração vaginal porque o ânus tem bactérias que podem contaminar e levar a mulher a sofrer algum tipo de infecção.
É de importância fundamental que a mulher observe se não tem algum tipo de ferimento o que poderá ser agravado pelo atrito do pênis.
A região anal é extremamente sensível e se vencida a resistência à penetração a sensação é muito prazerosa. O que aconselho é que o casal comece introduzindo a pratica às brincadeiras iniciais e sempre quando a excitação estiver grande, somente assim a mulher conseguirá relaxar o suficiente para a penetração não causar muita dor o que inviabilizaria o prazer.
A pratica do sexo anal deve ser descontinuada, ou seja, nunca praticado diariamente, para que a mucosa anal se refaça e qualquer micro ferimento provocado pelo pênis cicatrize antes de uma próxima penetração. Na verdade, o ideal é que se veja a penetração anal como uma variação, nunca como prática constante.
A penetração anal deve ser controlada pela parceira, somente ela poderá dizer se está realmente querendo experimentar e se gostar, repetir. O homem deve estar atento ao controle de seu corpo para obedecer de imediato se ela optar por interromper o colóquio, o não cumprimento dessa regra poderá pôr tudo a perder, porque somente ela sabe a intensidade de dor e a profundidade que sente mais ou menos prazer.
Sendo praticado com amor e carinho e repito de comum acordo, o sexo anal se transformará em uma possibilidade a mais de descobrir novas sensações. Aqui como em todos os aspectos de nossa vida íntima, o diálogo e o perfeito entendimento entre ambos garantirão satisfação e prazer.

Regina Racco

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s