Dia do Beijo

No mínimo estranho se criar uma data para se comemorar o beijo. Mas eu acho válido. Principalmente porque nesta nossa vida agitada esquecemos até dos gestos simples de carinho, que deveríamos ter com as pessoas que amamos. Então, nada melhor do que se instituir uma data e assim, iremos ler em sites, revistas, jornais, a TV irá falar sobre… O beijo. E quem sabe ao se ler tanto aumente o desejo por beijar? E não venha me dizer que se lembra sempre e que não passa sem beijo etc etc… Passa sim! Esquece sim, até mesmo de um simples abraço. Digo, fora do intercurso sexual. Aquele beijinho pelo simples motivo de ter “trombado” com ele/ela, no corredor de casa. Sei que não estou falando para os casais recentes, mas para aqueles que já vivem juntos há mais tempo… Duvido que mantenham o costume dos carinhos constantes.

Portanto: Hoje é dia de beijar, portanto beije.

Outra coisa: Conselho de especialista: Nunca, jamais, nem por um segundo, pense em melhorar seu beijo, delete sem ler as matérias que se intitulam “aprenda a beijar”.

Por quê?

Simples: Seu beijo é sua marca. Somente você beija assim como beija. Sabia? É verdade. Como as digitais ou cheiro, o beijo também é marca pessoal. Nascemos sabendo. Quando muito jovens até pensamos que não, que temos que aprender, mas basta a paixão surgir e eis que estamos beijando muito! Com técnica, a nossa técnica. Beijos apaixonados e apaixonantes! Sim! Nosso beijo é perfeito e inesquecível.

O beijo aproxima e reaproxima. Certa vez ouvi o desabafo de uma de minhas alunas. O grau de intimidade com o marido estava tão baixo, que fazia muito tempo que não se beijavam, o sexo era inexistente, vivam como irmãos, pelos filhos, sobrara a sociedade casamento, o resto havia desaparecido embaixo de anos de descaso e desatenção. Mas ela queria mudar isso, sentia-se triste porque ainda o amava e somente pelo fato dele não ter saído de casa, apesar da desculpa dos filhos, intuía que pudesse existir alguma chama… Ela queria muito tentar reacendê-la. Aconselhei uma reaproximação “amigável” convidá-lo para partilhar eventos agradáveis, passeios, cinema, um vídeo juntos, deixá-lo perceber que a sua companhia era desejada, se fazer desejar também, nada sexual (ainda não), a reconquista bem sucedida requer certo tempo de preparação. Feito isso, o segundo passo seria um beijinho no rosto, vez ou outra. Ela me escreveu quase um mês depois relatando que em uma manhã, ao passearem juntos, ele esboçou o primeiro gesto real de aproximação. Pela primeira vez depois de longo tempo, pegou sua mão e seguiram de mãos dadas o resto do percurso. Depois deste dia, ainda timidamente, retomaram sua vida a dois e ela estava muito feliz com isso.

O amor tem que ser cuidado, dia a dia. Casamentos se desfazem apenas porque os pares se distanciaram a ponto de deixar morrer os sentimentos que os uniram quando seria muito fácil manter o interesse. E o beijo, o abraço, um gesto de carinho, uma pergunta cordial, servem de lenha para o fogo da paixão.

Então? Como está sua relação? Precisando de mais fogo? Aproveite o apelo deste dia! Verá que vale muito a pena, ah! Se vale…

Regina Racco
http://www.pompoarte.com.br/

Anúncios