Escola íntima: Treinando juntos!

foto do livro Pirulito e Outras Delícias

                                                                                                                     Regina Racco

Uma pergunta recorrente que recebo por e-mail:

-Quanto ao fortalecimento genital, posso treinar junto com meu parceiro?

Não tem porque não treinar, é eficaz e será benéfico aos dois, mas, é claro, que muitas mulheres preferem treinar secretamente para deixa-los maravilhados ao perceberem as mudanças (maior poder de contração, por exemplo), mas, treinar acompanhada, também é bom, principalmente se o objetivo é o mesmo: O fortalecimento da região genital, não apenas o próprio mas,  para ele também.

Hoje, esse fortalecimento já saiu do rol do absurdo e passou a ser reconhecido por médicos e fisioterapeutas como prática sadia. Não é visto mais como “algo bizarro” e sim como forma de manter a saúde genital, o que deveria ter sido desde o começo, mas, bem sei o quanto existiu e ainda existe preconceito com relação a região íntima, como se fosse menos importante que o resto do corpo, cabe a nós acabar com esses resquícios de comportamentos tacanhos e ultrapassados.

Sim. Treinar a musculatura genital é saudável e melhora a vida sexual. Bom saber que saúde íntima pode caminhar lado a lado com o prazer. Afinal, a satisfação sexual também é saúde: Física e emocional.

Enquanto os objetivos para a mulher (fortalecimento, capacidade de contrair fortemente, melhoras no tônus muscular etc…) sejam bem conhecidos, o treinamento para o homem está direcionado ao controle da ejaculação. Há casos de alunos que aprendem a dissociar os orgasmos, da ejaculação (dois eventos distintos), assim, conseguem um controle muito mais efetivo, porque sendo a ejaculação que determina o fim do encontro, esses homens se tornam aptos a ejacular apenas quando desejam. Mas, antes que pensem que todos conseguirão, não é bem assim, apenas aqueles que treinam realmente dispostos a alcançar esse grau de “perfeição” e se empenham um bom tempo nos exercícios terão maiores chances de conseguir.

E é a mulher a grande parceira, neste treinamento, portanto, a prática da ginástica íntima em dupla, ajudará aos dois simultaneamente.

É bom saber também que o treinamento conjunto não tem nada a ver com a prática habitual do sexo, não se trata de nenhum tipo de preliminar, deve ser entendido como exercício e assim praticado, para que surta o efeito esperado, portanto chegar ao orgasmo não pode ser prioridade, embora possa acontecer “por acidente” ou naturalmente, nos primeiros dias de treino. Após esse começo, o ideal é protelar o máximo que conseguir e mesmo, em algumas vezes encerrar o exercício sem finalizar. Sexo é sexo, treinamento é treinamento. Simples(?) assim.

Claro que sei que vocês estarão brincando com fogo e sairão “chamuscados” na maioria das vezes, o que não inviabiliza os resultados, mas ambos deverão ter vistas no controle, isso é fundamental para resultados rápidos.

E encarar o treinamento como gostosa brincadeira, também ajudará. Afinal, vocês não estarão estudando para nenhum concurso e sim se empenhando no melhor dos conhecimentos: A capacidade de prazer do próprio corpo e do corpo do outro. Condição indispensável para viver plenamente a vida sexual, em um grau muito acima da média… Preparação para grandes amantes.

Então? Dispostos a colocar essa “árdua” tarefa em suas vidas? Basta começar e os resultados não tardarão!
Anúncios