Mulheres Poderosas e a vida sexual

Dicas de Sedução

Ganhamos poder e não foi fácil (ainda não é), foram décadas de luta em busca do reconhecimento mas não podemos deixar de constatar que hoje, mais e mais mulheres se destacam na vida pública e nas grandes empresas em geral, além daquelas que desenvolvem e tocam projetos ambiciosos e bem sucedidos. Tudo isso gera, paralelo ao prazer da conquista, também alguns ônus… Muitas relegam para segundo plano sua vida amorosa, por exemplo… Não é fácil ser sucesso vinte e quatro horas por dia e em todas as áreas.
Mas mulher inteligente sempre “dá um jeito”.
Em uma aula, em Brasília, ouvimos de uma aluna uma ótima lição: Ela comanda mais de oitenta homens e ganha mais do que o marido, mas conserva o casamento a salvo de qualquer estresse que isso poderia trazer. Como? Supervalorizando seu homem. Ela nos contou que sempre ao chegar em casa, procura falar de algum episodio que enfrentou no dia, conta como resolveu, diz que pensou nele e no que ele faria… E recebe o elogio de um homem que se sente assim valorizado “você agiu certo, querida, eu faria o mesmo”. Ele cultiva um grande orgulho pela mulher, conversa com ela e se coloca como parte desse sucesso, porque ela assim permitiu. Antídoto contra qualquer sentimento ruim que poderia abalar a relação. Assim age a mulher inteligente. Já houve um tempo em que andávamos atrás dos homens, submissas… Mas nem por isso devemos querer que ele, o homem, ande atrás de nós. Parceiros andam lado a lado. Parceiros compartilham, dividem e criam juntos, não importando quem , na vida profissional manda ou ganha mais.
Somos sucesso no campo profissional, ótimo, temos mesmo que ser, mas faz-se urgente, prestarmos mais atenção a nossa vida pessoal, amorosa, familiar… E somos dotadas de capacidade para isso, somos multifuncionais. Não quero pregar aqui que devemos nos desdobrar em muitas, gerando assim um enorme desgaste físico e emocional, pelo contrário… Gerenciar o tempo para vivermos melhor sem necessariamente onerar nenhum desses campos, esse é o desafio. É difícil? Sim, mas possível.
Durante muito tempo, vivemos sob a crença de que a mulher teria que ser submissa ou não seria boa amante (as gueixas). Nada mais falso, até dá para brincar de gueixa, mas se transformar em uma não está em nossos planos. Ganha, um homem que tem uma mulher inteligente, capaz de compartilhar com ele uma vida de prazer. Melhores amantes serão sempre os casais que como disse, aumentam sua cumplicidade. Não há comandantes nem comandados, ambos se envolvem no mesmo projeto: Viver plenamente o amor e o prazer de forma intensa, como merecemos, nada de uma vidinha mais ou menos, com um prazerzinho, insignificante, ou mesmo nenhum, somos dotados com todas as armas para vivermos a plenitude, mas é bom que se saiba que essas armas se complementam, portanto somente somando os atributos inerentes aos dois, se conseguirá esse feito.
Mulheres poderosas? Sim, claro, mas também poderosas na vida à dois!
 
Regina Racco é professora de ginástica íntima, autora dos livros: O livro de Ouro do Pompoarismo, A Conquista do Prazer masculino e Pirulito e Outras Delícias, sexo para mestres na arte da sedução
Matéria originalmente publicada em Tempo de Mulher/MSN
Conselhos para mulheres poderosas:
1) Envolver o parceiro em sua vida profissional, nem que seja através de conversas ou projetos em que é possível contar com a ajuda dele. Homens (aliás, ninguém), gosta de se sentir colocado de lado…
2) Aproveitando que ter “mão de ferro” é inerente a sua vida profissional, aproveitar para usar esta capacidade para manter sua privacidade blindada contra qualquer ameaça externa. O tempo dedicado a família tem que ser sagrado e dentro deste tempo, os momentos de intimidade com o parceiro tem que ter a sua atenção máxima e nem é tão difícil assim: Manter uma periodicidade já é um bom começo.
3) E nesses momentos íntimos, não permitir a invasão de problemas externos, um grande erro dos casais é levar para o quarto (notadamente a cama) os problemas domésticos. Ali irão debater sobre contas, organização, obrigações… Nada mais desanimador, por mais que vocês pensem que dá para dividir a atenção entre o prático e o amoroso, não dá, escolha o amoroso e deixe o resto fora do quarto.
4) Diminuir a carga de mágoa. Viver junto é magoar-se mutuamente. Por mais que se mantenham atentos, com certeza deixarão escapar uma palavra mais grosseira, um momento de irritação, um ataque (quase) gratuito. Isso acontece porque somos humanos e a nossa tendência é (infelizmente) descontar nas pessoas próximas coisas que acontecem fora… E como isso não é possível evitar que isso aconteça, basta ficarmos atento e pedir desculpas imediatamente a cada ato desses. A falta dessas desculpas tendem a somar a mágoa àquele monte que se permitirmos, crescerá tanto que sufocará o amor.

 

5) Visite periodicamente uma ilha deserta. Por mais que se queira é difícil fugir das obrigações e preocupações diárias e isso também é corrosivo ao nosso relacionamento amoroso. Um excelente antídoto a isso é fugir para uma ilha deserta. Programe-se e literalmente suma do mapa, por algumas horas (motéis são ótimos para isso), ou alguns dias. E nesses momentos, telefones desligados e a atenção apenas um para o outro. Aproveitem assim para recarregar as baterias. Vocês irão perceber que após uma fuga, voltarão muito mais animados e dispostos. Melhor do que muita terapia… Aproveitem!
Anúncios