Escola íntima: Treinando juntos!

 

imagest0406dk3

Quer adquirir o kit de treinamento completo com frete grátis? Visite:
http://www.pompoarte.com.br

Uma pergunta recorrente que recebo por e-mail:

-Quanto ao fortalecimento genital, posso treinar junto com meu parceiro?

Não tem porque não treinar, é eficaz e será benéfico aos dois, mas, é claro, que muitas mulheres preferem treinar secretamente para deixa-los maravilhados ao perceberem as mudanças (maior poder de contração, por exemplo), mas, treinar acompanhada, também é bom, principalmente se o objetivo é o mesmo: O fortalecimento da região genital, não apenas o próprio mas,  para ele também.

Hoje, esse fortalecimento já saiu do rol do absurdo e passou a ser reconhecido por médicos e fisioterapeutas como prática sadia. Não é visto mais como “algo bizarro” e sim como forma de manter a saúde genital, o que deveria ter sido desde o começo, mas, bem sei o quanto existiu e ainda existe preconceito com relação a região íntima, como se fosse menos importante que o resto do corpo, cabe a nós acabar com esses resquícios de comportamentos tacanhos e ultrapassados.

Sim. Treinar a musculatura genital é saudável e melhora a vida sexual. Bom saber que saúde íntima pode caminhar lado a lado com o prazer. Afinal, a satisfação sexual também é saúde: Física e emocional.

Enquanto os objetivos para a mulher (fortalecimento, capacidade de contrair fortemente, melhoras no tônus muscular etc…) sejam bem conhecidos, o treinamento para o homem está direcionado ao controle da ejaculação. Há casos de alunos que aprendem a dissociar os orgasmos, da ejaculação (dois eventos distintos), assim, conseguem um controle muito mais efetivo, porque sendo a ejaculação que determina o fim do encontro, esses homens se tornam aptos a ejacular apenas quando desejam. Mas, antes que pensem que todos conseguirão, não é bem assim, apenas aqueles que treinam realmente dispostos a alcançar esse grau de “perfeição” e se empenham um bom tempo nos exercícios terão maiores chances de conseguir.

E é a mulher a grande parceira, neste treinamento, portanto, a prática da ginástica íntima em dupla, ajudará aos dois simultaneamente.

É bom saber também que o treinamento conjunto não tem nada a ver com a prática habitual do sexo, não se trata de nenhum tipo de preliminar, deve ser entendido como exercício e assim praticado, para que surta o efeito esperado, portanto chegar ao orgasmo não pode ser prioridade, embora possa acontecer “por acidente” ou naturalmente, nos primeiros dias de treino. Após esse começo, o ideal é protelar o máximo que conseguir e mesmo, em algumas vezes encerrar o exercício sem finalizar. Sexo é sexo, treinamento é treinamento. Simples(?) assim.

Claro que sei que vocês estarão brincando com fogo e sairão “chamuscados” na maioria das vezes, o que não inviabiliza os resultados, mas ambos deverão ter vistas no controle, isso é fundamental para resultados rápidos.

E encarar o treinamento como gostosa brincadeira, também ajudará. Afinal, vocês não estarão estudando para nenhum concurso e sim se empenhando no melhor dos conhecimentos: A capacidade de prazer do próprio corpo e do corpo do outro. Condição indispensável para viver plenamente a vida sexual, em um grau muito acima da média… Preparação para grandes amantes.

Então? Dispostos a colocar essa “árdua” tarefa em suas vidas? Basta começar e os resultados não tardarão!

 

O casal treinando junto:

  1. Entender perfeitamente quais os objetivos, antes de começar é de vital importância.

-O que ela deseja? Força muscular, aumento da libido e facilidade nos movimentos na hora do sexo? Ok.
-O que ele deseja? Maior controle entre o ponto zero de excitação até a ejaculação? Ok.
É bom que um saiba bem o que o outro deseja, somente assim conseguirão se ajudar mutuamente.
Portanto conversar e se informar é o começo. No meu site, no link “mais sobre a técnica”, tenho explicações sobre o treinamento feminino e masculino, se precisarem de maiores esclarecimentos, busquem lá.

2. Determinar os dias para o treinamento. Como disse, não se trata do sexo habitual, portanto sejam aplicados. Que tal duas vezes por semana? Assim conseguirão um bom ritmo de treino. Sei bem que o tempo é curto, mas vocês irão curtir a prática.

3. As contrações dela, deverão ser coordenadas por ele. Será percebido na penetração. No início pode não ser tão claro assim, a maioria das mulheres (por total inconsciência vaginal), tem os movimentos muito fracos, mas é exatamente neste ponto que o treinamento ajudará, portanto, homem, fique atento, parando os movimentos e pedindo para que ela contraia. Levem mais ou menos cinco minutos, Ele: Usando a penetração, intercalando movimentos com momentos de total imobilidade (isso o ajudará já no controle).
Ela: Contraindo, relaxando, voltando a contrair.

Após esse tempo, passem para o sexo habitual, se desejarem.

4. Após duas ou três sessões, repetindo o que ensinei anteriormente, é hora de mudar um pouco. A preparação é a mesma. Com, você homem, penetrado, intercalando movimentos com inércia e você, mulher, contraindo e relaxando. Mas desta vez, haverá uma contagem.
Ela: Contrairá certo número de vezes e somente depois relaxará (pulsações).
Ele: Se manterá imóvel enquanto ela contrai e deverá dizer quantas vezes sentiu as contrações.
Repitam esse exercício até que ele diga exatamente quantas vezes sentiu a contração. Cabe a mulher, mudar os números. Por vezes contraia cinco, ou seis, mude para quatro etc. Ele terá que responder quantas vezes sentiu. Quando as respostas estiverem exatas, na maioria das vezes,  vocês poderão passar para outro exercício. Lembre-se que ambos estão se beneficiando: Ela no fortalecimento e ele no controle.

5. Este exercício é mais para ele, mas como sempre, há benefício para ela também.
Caberá a ela comandar o controle.

-Ele: Penetrará e manterá os movimentos até quase ejacular, parando os movimentos um pouco antes.
-Ela: Contrairá fortemente quando sentir que ele está parando, para ajuda-lo a se controlar. Cabe a ela contar até cinco e relaxar. Neste ponto, ele terá perdido um pouco da excitação, o suficiente para recomeçar o jogo…
Não precisa repetir muitas vezes, três a cinco são suficientes, se possível, não emendem desta vez no sexo habitual. Encerrem o exercício e esperem um pouco para depois passarem para o sexo. Isso consolidará o controle.

  1. A ideia é que através da penetração e dos movimentos, ela consiga fortalecer a musculatura enquanto ele aumenta sua capacidade de controle. Claro que auto manipulações o ajudarão também, assim como alguns acessórios serão de grande ajuda para ela, mas basicamente o jogo a dois se resume em contrações (ela) e movimentos de pare e continue para ele. Vocês saberão que estão no caminho quando as contrações dela puderem ser sentidas fortemente por ele, assim como ele conseguirá penetrar, chegando até quase o clímax e parar, determinando se ejaculará ou não.7. O controle da ejaculação se dará, quando você, homem, sentir igual (ou maior) prazer, sem que precise ejacular. São os chamados orgasmos secos, neste ponto, é possível ao homem viver uma experiência até então reservada a apenas algumas mulheres: Os multiorgasmos.8. O fortalecimento para você mulher, estará completo quando sentir que é capaz de movimentar-se na hora do sexo, com muito mais facilidade, sentir que a libido aumentou (maior desejo sexual) e a capacidade de contração realmente fortes. Muitas mulheres, outrora com dificuldades em obter os orgasmos, sentem maior facilidade após um tempo treinando.
  1. A preparação para um sexo de qualidade passa obrigatoriamente por essa ginástica, para um casal que deseja mais da relação, essa preparação será fundamental, não desanime, afinal, o treinamento é puro prazer. Neste ponto, vocês poderão variar, com ela contraindo rapidamente, enquanto ele se mantêm parado e contando, ou ela contraindo fortemente e mais lentamente, enquanto ele se mantêm no controle. Apenas com as contrações dela e o movimento e inércia dele, dá para variar bastante os exercícios.
  1. Quando a mulher sentir-se forte e o homem conseguir o controle ideal, será possível aos dois determinarem o tempo que desejam permanecer na relação. O sexo tântrico nada mais é do que a prática feita por um casal treinado. O controle por parte dele a total colaboração por parte dela proporcionarão todo o prazer que só é vivido por quem pratica essa modalidade de sexo de altíssima qualidade. Orgasmos intensos e o controle total, são comuns aos amantes que se dedicam a prática e tudo isso começa com os exercícios que expliquei aqui, que embora fáceis, são fundamentais para quem deseja alcançar esse patamar mais que especial na relação a dois!

med-cursocompletofem2

Anúncios