15 mitos que assombram quando o assunto é sexo

solte-se

Visitem: http://www.pompoarte.com.br , no link matérias temos exercícios grátis, vá lá!

Não dá para não fofocar quando se trata de sexo. Uma notícia é ouvida aqui e logo alguém a repassa ali, dentro de poucos minutos, a mesma história já foi repetida dezenas de vezes, ainda mais com a velocidade da internet e o frenesi das redes sociais. Mas na boa… Quem é louco de acreditar em tudo que lê? Muita gente. Sim, ou os mitos não seriam criados e alimentados por tantos anos seguidos.

Afinal, até hoje sobrevivem histórias que ouvi de minha avó e vamos combinar? Estou com sessenta e seis anos, portanto…

É muito, mas muito importante mesmo tomar cuidado com o que se lê. Na minha área de atuação então… O que tem de “profissionais” por aí falando abobrinhas, fazendo vídeos com toneladas deste legume (que adoro) mas quando usado com essa conotação, já nos aguça a atenção, seguido é lógico por darmos vários passos atrás. Claro que pelo menos na minha área é fácil separar o joio do trigo: Basta analisar quem está falando, quantos anos está na profissão (eu estou há 35 anos), se é idôneo, se tem fundamento o que está “ensinando”, se há alguma empresa séria que referende o trabalho ou é apenas um apanhado de informações desconexas que alguem amealhou na internet e tenta vender a peso de ouro. Prevenir é sempre melhor que remediar (ou lamentar o leite derramado).

Mas como disse, as “patocas” estão por toda parte em todos os assuntos e abundam quando se refere a sexo.

Enfim. Tomar cuidado com o que se lê é preciso, sob pena de levar gato por lebre, perder tempo e dinheiro e ainda por cima, servir de chacota pelo espertalhão que se orgulha de ter passado alguém para trás.

E o que se tem falado por aí? Amontoados de bobagens e muita verdade enterrada neste monturo. Por isso vale sempre a pena pesquisar quando algo soar estranho aos seus ouvidos e melhor ainda, só repassar a informação se estiver certo da procedência. Outro fator importante, muitos blogs e sites, tentam a todo custo alcançar boa visitação espalhando boatos, e quando conseguem que eles tenham uma boa maquiagem, parecendo de fato verdade, aí, meu amigo e minha amiga, o estrago está feito.

Claro que são centenas, milhares de notícias, mas vou destacar alguns, porque são muito interessantes e valem a pena sabermos de fato se procedem ou não, portanto, fiquem atentos as dicas.

Regina Racco

http://www.pompoarte.com.br

Dicas da Matéria:

1. Sem orgasmo
A revista Clinical Anatomy, nos informa que um estudo recente comprova que é impossível para as mulheres chegarem ao orgasmo, estimulando-se sozinhas. Bem, essa é fácil, se você e mulher e já chegou ao orgasmo sozinha, sabe que esses senhores erraram e não é a primeira vez que cientistas erram, por isso em relação a existência ou não do ponto G, falo com minhas alunas, se toquem, encontrem, (informem aos parceiros), aproveitem o conhecimento deste ponto enquanto eles chegam a conclusão se existe ou não.

  1. Masturbação é prejudicial?
    Não há fundamentos científicos de qualquer problema de saúde causado pela masturbação. Pelo contrário, é uma excelente forma de autoconhecimento, ou seja: Só ajuda! Mas, é claro que se a pessoa é compulsiva ou não obtém prazer por mais que tente, vale procurar um médico, mas de forma normal, não causa nenhum mal e é claro que não deixa ninguém cego, como falavam nossos avós.
  1. É possível ficar cego com o prazer?
    Quem sabe não tenha sido isto que causou o mal-entendido com relação a masturbação, porque sim, é verdade. É possível se sofrer um episódio de cegueira após o orgasmo, claro que temporariamente. Conhecido como amaurose fugax, esse blackout pode durar até alguns minutos, quase sempre em um só olho.Os médicos não sabem por que isso acontece, mas acreditam que um orgasmo pode diminuir a circulação sanguínea dos vasos do olho, causando o episódio. Nem preciso falar do quanto é raro uma ocorrência dessas.
  1. Somente homens “molharão” a cama, dormindo
    Acontece com vários homens, acordam “molhados” após um sonho particularmente excitante. Mas, mulheres também tem sonhos eróticos e embora quase nunca molham uma cama, lógico que acordam “húmidas”. Segundo a Dra. Ellen Laan, psicóloga da Universidade de Amsterdã, capitaneou um estudo que mostrou que 40% das mulheres entrevistadas tinham experimentado um orgasmo noturno.5. E a tal dor de cabeça na “hora H” existe ou não?
    Sim, é verdade. Chamada cefaléia orgástica ou cefaléia copulogênica, (dor de cabeça forte associada a atividade sexual) atinge mulheres e também os homens, durante ou após o orgasmo. Na maioria das vezes é benigna, mas deve ser avaliada por um médico.6. Quanto mais sexo você fizer, mais atraente você se tornará
    Pura verdade! Os cientistas dizem que nossos corpos transmitem sinais sutís, os chamados feromônios (velho conhecido), quanto mais ativo sexualmente for a pessoa, mais sinais emitirá (atraindo o parceiro e é claro, outros também). Por isso falo com meus alunos (homens e mulheres) sobre as contrações, elas fazem o mesmo efeito quando o assunto é liberar feromônios…

    7. Pênis grande, prazer garantido!
    Essa interessa aos homens. Mentira. Coloque um carro possante nas mãos de quem só guiou bicicleta…. Não vai dar certo. Tamanho de pênis nada tem a ver com habilidade e capacidade de dar prazer. Bons amantes, são artistas na cama e isso supera qualquer problema anatômico. Aliás, mulher de músculos fortes, por si só, garante o prazer, dela e dele, independente do comprimento ou largura do pênis.

    8. Transar de meias? Eu hem?!
    Pois saiba que ao contrário do que se diz por aí, ser brochante etc… Na Hollanda, pesquisadores avaliaram homens em plena atividade sexual e perceberam que os que mantinham os pés aquecidos (de meias) alcançavam maior prazer. Por via das dúvidas se estiver frio…

    9. Histerectomia causa anorgasmia?
    Não. Pode acontecer certa dificuldade em voltar à vida sexual para um pequeno percentual de mulheres, mas a maioria, faz a cirurgia e mantêm uma ótima vida sexual, em alguns casos, muito melhor que antes. Claro que se houver ressecamento, o uso de um bom lubrificante, resolverá.

    10. O pênis pode ficar preso durante o ato sexual?
    Sim, pode. Mas é uma condição raríssima (e nada tem a ver com a mulher ter ou não a vagina forte). Esse acidente tem o nome de pênis captivatus. Os músculos do canal da mulher se contraem ritmicamente enquanto o ato sexual acontece, portanto ele prende e solta o pênis neste movimento, mas pode acontecer, como disse é raro, que a mulher sofra de uma contratura muito forte e não consiga soltar o pênis, mas é claro que ato contínuo, principalmente se houver dor, o homem perderá a ereção e sairá rapidamente, portanto não há o que temer.

    11. E o pênis, pode quebrar?
    Sim. E igualmente também, é raro, mas na posição por cima, uma mulher inexperiente, pode jogar o corpo para trás, ferindo o pênis, causando fissuras em seu corpo cavernoso, situação muito dolorosa, agravada por inchaço imediato, esse sim, capaz de prender o pênis, havendo dificuldade em retirá-lo.

    12. Ostras são afrodisíacas
    Não há comprovação. Embora contendo muito zinco, que é conhecido por proporcionar uma boa qualidade de esperma, não se pode afirmar que esse fruto do mar interfira positivamente na libido.

    13. Mulher que tem o canal forte, proporciona mais prazer ao homem?
    Verdade, proporciona sim, além de garantir seu próprio prazer, acrescido dos benefícios na saúde íntima. Quer aprender a contrair? No meu siten no link matérias, tem exercícios grátis, vá lá.

    14. E homem que treina, é melhor amante?
    Sem dúvida. O treinamento masculino brinda o homem de uma situação privilegiada. Ele aprende a dissociar orgasmos da ejaculação, porque estes são dois eventos distintos e que não precisam acontecer juntos. Dentre outros benefícios, este é um bom destaque quando se fala em treinamento masculino, também no site tem exercícios grátis, no mesmo local que falei anteriormente.

  1. Mulher que tem o canal forte obtêm/proporciona mais prazer
    O canal forte além de manter a saúde íntima, facilita os orgasmos, proporcionando grande prazer ao parceiro. Com relação ao tamanho do pênis: Se for grande, ela conseguirá controlar em relação a dor na penetração, se o pênis for pequeno, o canal fortalecido, o acomodará perfeitamente, proporcionando igual prazer para ambos. O canal vaginal devidamente forte manterá a mulher ao longo dos anos, pronta para uma vida sexual sadia.
Anúncios