Ame sem Estresse

Amor deveria ser contrário de dor, mas nem sempre é assim, aliás, acho que do mesmo modo em vamos à escola aprender a ler e escrever, deveríamos frequentar aulas de como amar alguém sem “quebrar a cara” constantemente. Depois de tantos anos observando o comportamento de todos sobre o amor (incluindo o meu), percebi que se não tivermos controle, o que deveria ser bom, acaba não sendo tão bom assim para nós e acredite: Nem para o alvo do nosso amor.

Começamos errando ao não dedicar uma boa parcela desse amor imenso aquele que necessita muito dele: Nós mesmos.

Não raro, escuto alguém falando que não se ama, ao contrário, se deprecia, destacando os erros e não percebendo a enorme gama de acertos que tem. É o famoso amor próprio em baixa… Vou repetir o meu mantra: Quem não se ama, não consegue amar ninguém, pelo menos com o tipo de amor sadio que todos merecem.

Amar não é idolatrar. Ao colocarmos o alvo da nossa paixão em um altar, esperamos dele não menos que a perfeição e aí a porca torce o rabo, porque ninguém é perfeito, vamos nos decepcionar… Ou agimos exatamente ao oposto, aceitando tudo que o outro fizer, mesmo as maiores maldades, porque afinal, nosso amor é incondicional, assim, se ele ou ela me maltrata, certamente eu mereço e só me resta pedir perdão, mesmo tendo certeza de estar certo (a). E há aquele (a) que idealiza um ser, se apaixona por ele e não consegue encaixar esse ideal em ninguém que se relaciona, ficando eternamente insatisfeito (a).

Solução? Conhecer-se, amar-se e aí sim, envolver o outro no processo, reconhecendo a natureza humana e por isso mesmo, passível de erros, assim, a relação será adulta, perfeita e duradoura, trazendo a felicidade para ambos, como deve ser!

Regina Racco

Matéria publicada originalmente no Jornal Expresso

Dicas da Matéria:

Pergunte-se:

  1. Carência?
    É péssimo para a relação, ame-se e cheio desse amor será fácil amar ao outro. Amar-se é treino, comece agora mesmo pensando na pessoa maravilhosa que você é!
  2. Amor próprio demais?
    Nunca é demais, mas vá lá que seja, se você se basta e não permite que ninguém mais entre no seu mundinho, está exagerando, corrija.
  3. Compreensão
    Amar exige compreensão, essa nunca é demais. Não espere perfeição, aceite os pequenos erros, cresça junto com o outro, apoiando e aceitando apoio.

 

  1. Vulnerável
    Amar precisa de reciprocidade, se o objeto amado é inatingível, não vale a pena, acredite! Saia dessa correndo e busque alguém capaz de ama-lo (a) igualmente!

 

 

Anúncios